Buscar
  • Cláudio Lins

Parto humanizado, o que é, benefícios e diferenças para o parto normal.

O que é:


Como forma de possibilitar que os partos envolvam menos intervenções desnecessárias e considerem mais o bem-estar da mulher e do bebê, o conceito de parto humanizado vem se popularizando.


Parto humanizado é um conceito usado no Brasil para designar um nascimento que ocorre de acordo com os preceitos da humanização do parto. Entre os principais nortes da assistência humanizada ao parto, está o protagonismo da mulher e suas escolhas, considerando o momento não como um evento médico, mas social, emocional, familiar e espiritual. Assim, os profissionais de saúde deverão enxergar o nascimento como um acontecimento natural, sem a necessidade injustificada de interferências.


Os partos feitos com assistência humanizada ocorrem de acordo com as descobertas científicas mais recentes tanto a respeito da saúde da mãe quanto do bebê. Assim, segundo a Organização Mundial da Saúde, um parto humanizado é um procedimento saudável, pois respeita o processo natural e evita condutas desnecessárias ou de risco para a mãe e o bebê.


De acordo com o Ministério da Saúde, um parto humanizado requer a criação um ambiente acolhedor e a inclusão de procedimentos hospitalares que rompam com o tradicional isolamento imposto à mulher que vai ter um filho. Por isso, o órgão considera que, para haver uma assistência humanizada, é necessária uma atitude ética e solidária por parte dos profissionais de saúde.


Benefícios:


Um parto humanizado considera o protagonismo da mãe, o que é, por si só, um benefício. Um parto com assistência humanizada garante à mulher que ela só vai passar por intervenções caso seja necessário.


Ressalta-se os benefícios emocionais, pois a mulher é acolhida e amparada em um momento que, apesar de ser muito especial, é de fragilidade.


A humanização do parto só passa a considerar a cesárea como via de nascimento em casos estritamente necessários e justificados. Por isso, a maioria dos bebês nasce pela via vaginal, o que traz benefícios à imunidade e sistema respiratório. Há também pesquisas que indicam que o parto normal está associado ao menor risco de algumas doenças na infância.


Benefícios para a mãe


Protagonismo da mãe

Intervenções cirúrgicas só quando necessário

Ambiente acolhedor

Rápida recuperação

Maior vínculo com o bebê


Benefícios para o bebê


Potencialização do sistema respiratório

Intervenções cirúrgicas só quando necessário

Menor risco de contrair doenças

Maior tranquilidade ao sair do útero

Maior vínculo com a mãe


Diferenças para o parto normal:


O "parto normal" é o tradicional parto vaginal assistido em ambiente hospitalar, no qual são utilizados todos os procedimentos e intervenções protocolados como "de rotina".


A grávida em geral permanece deitada de barriga para cima no leito ou sobre a mesa de parto, com as pernas elevadas e apoiadas nas perneiras, sem poder caminhar ou adotar posições que lhe pareçam mais confortáveis e facilitadoras para o parto. Além disto, o ambiente cirúrgico sob ar condicionado e excesso de iluminação, a ausência de um acompanhante e a falta de privacidade, "esteriliza" o clima emocional adequado àquele tão significativo momento.


No período mais avançado do trabalho de parto, mesmo estando hoje absolutamente contraindicada, ainda se faz uso da “Manobra de Kristeller”, quando um dos membros da equipe faz compressão intensa do fundo uterino, na intenção de "auxiliar" a contração uterina. Sua aplicação cria sérios riscos, podendo causar rotura de órgãos como útero e fígado da parturiente.


Assim, o chamado "parto normal" deixa de ser um evento fisiológico e ocorre sob grande número de interferências como as acima mencionadas, embora muitas delas já sejam reconhecidas como desnecessárias ou mesmo prejudiciais pela Organização Mundial de Saúde (OMS).


Já o parto humanizado é um conjunto de condutas e procedimentos que promovem o parto e o nascimento saudáveis, pois respeita o processo natural e evita condutas desnecessárias ou de risco para a mãe e o bebê". (OMS, 2000)


De acordo com o Manual Técnico de Assistência Pré-natal do Ministério da Saúde do Brasil- 2000, "a humanização da assistência ao parto pressupõe a relação de respeito que os profissionais de saúde estabelecem com as mulheres durante o processo de parturição" e envolve conceitos como considerar a naturalidade do parto - que não requer condutas intervencionistas.


Ainda conforme o manual, seria "direito da mulher a escolha do local do nascimento e o apoio para a presença de um acompanhante que a mesma deseje, e também promover o bem estar físico e emocional durante todo o processo, desde a gestação até o nascimento, bem como aceitar a sua recusa a certas condutas que lhe causem dor ou constrangimento".


Fonte: Site minha vida


27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo